sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Escuridão



A rua está vazia, não há carros, não há pessoas, as luzes estão apagadas... Não há beleza, mas alguém a observa. Alguém sentado lá no canto da calçada... O que faz ali? O que se passa na mente desta pessoa sentada em pleno vazio e escuridão?
Nada acontece, as horas passam e o dia amanhece, mas as flores não florescem, o sol não resplandece, e tudo parece que vai melhorar... Mera ilusão a pessoa continua sentada na calçada na mesma posição... Será que para ela o dia amanheceu?
Os carros vão e vêm, as pessoas vem e vão, mas a vida não, os amores não... Tudo é solidão, escuridão...
A noite cai, o sol com seus raios luminosos desaparecem, e a lua toma o céu para si... Ela sozinha no céu a brilhar e alguém sozinho na calçada a pensar... Ambas solitárias... Será que dali não vai sair? O que será que pensa? O que sente? Ninguém que ali passou perguntou? Quanto desamor... Amor! Será que ama ou “desama”?  Levantou! Não sorriu, partiu! Ninguém mais viu.

Nayran mendes.

(autoria própria, feita na aula de constitucional kkk, minhas inspiraçoes melhores sao na aula kkk, pq será hein?! )
bjss a todos.

6 comentários:

André disse...

Nada mais nada menos q o espelho de muitas pessoas hoje... parabéns nayran!

Nayran disse...

obrigadaa André :D

Sapo Geremias disse...

Belas palavras. Parabéns.
Só a título de curiosidade, eu sou advogado e também escrevia algumas coisas durante as aulas da faculdade. Mas só conseguia escrever nas carteiras... Depois passava pro papel.
Abraço.

Nayran disse...

Obrigada, meu caro futuro colega de trabalho heheh :)
depois me passa um desses textos que eu fiquei curiosa pra ler. :)
abraço.

Sapo Geremias disse...

Não sei por onde andam, pois faz um boooom tempo que os escrevi. Mas vou procurar e depois te mando. Abraço

Nayran disse...

ta certo vou aguardar :)
abraço