domingo, 13 de março de 2011

Sentimento que aperta o peito

Ê saudade...
Saudade das conversas,
Dos sorrisos,
Das loucuras,
Dos olhares,
Da voz,
Dos abraços,
Do “sinal”,
Do caminhar,
Do jeito serio e depois alegre de ser,
E até dos cortes seguros... (hehe)
Afinal nunca mais encontrei alguém pra elogiar tanto o Flamengo e detonar meu Corinthians, alguém pra ficar olhando minhas unhas de chocolate do pé, nem pra me dar jujuba ‘gofada’ (kkkkk) alguém pra dizer que eu tava escondida na casa do vizinho, alguém pra ameaçar que vai me bater com havaiana de pau se eu não fizer poesia pra ele, alguém pra dizer que eu sou única, alguém pra ser o chapolim colorado, e/ou lanterna verde, alguém pra me chamar de nayreca e de baby... De fato eu não achei, nem vou achar, porque duas pessoas assim já seria demais né?! HEHEH
Saudade minha querida, quem foi que te inventou? Porque provoca nos corações tanta dor? É! A distância nos separou e a saudade restou... Mas em breve ela há de findar, no dia em que ele enfim voltar.

Baby, 
Saudades demais da conta de ti, seu flamenguista chato, enjoado, minha malinha preferida. : )
(manoel aroucha)

bjos,
Nayran Mendes.


Nenhum comentário: