terça-feira, 24 de maio de 2011

O tal do amor


O amor não é desprovido da visão,

possui coração,
que palpita emoção
que reflete afeição.
Canção!
Não há razão,
ele traspassa o coração,
supera a situação,
vê além da dimensão.
Ele não é cego,
vê até demais
das coisas simples, as mais banais
tanto faz.
O amor satisfaz e
nunca é fugaz,
ele se refaz
é só você querer mais.

Bjos,
Nayran Mendes.

2 comentários:

Dan disse...

:)

Sempre um poema lindo. Só não é tão lindo quanto a criadora. =D

Te adoro!

Nayran disse...

Ow mo deuso!
obrigada, LINDO!

Bjim :**