quarta-feira, 1 de junho de 2011

Pensativa


Em um parapeito de poucos centímetros de largura e a mais de três metros do chão estava ela sentada.
Seu pensamento vagava ao longe, mal conseguia arrumar as muitas idéias, e pensamentos... Conservava o olhar bem fixo em uma folha que se balançava conforme o vento soprava... Ali ela estava, imaginava, e imaginava...
Mas por quê? O que tanto a angustiava? O que tanto pensava? Isso ninguém questionava, exceto um homem que por ali passou e sem hesitar falou: “Pensativa não é?!” E ela que não ria, pois então a sorrir e com a cabeça levemente confirmou.  É! Ela estava pensativa sim. Claro, era nítido isso! Logo ela que nada escondia em seu olhar, e foi que justamente “através” dele é que se pôs a pensar...
Se atirar peitoril a baixo? É a altura estava conveniente se por tal ato ela quisesse optar, mas não, esse não era seu desejo naquele momento.
Observar! Sim isso ela fazia...
Estranha, calada, perdida em meio a tantos questionamentos e pensamentos ela permanecia...  “O sonho estava certo! Certíssimo ele não costuma falhar!”
Então desce, e agora se põe a caminhar... Saindo está... Será que vai voltar?
Ninguém além de mim com ela se importou.
Não voltou. Sumiu! Ninguém mais viu.

Bjos,
Nayran Mendes 

Nenhum comentário: