segunda-feira, 18 de julho de 2011

Refém



Ao contemplar teus olhos posso ver tristeza, sofrimento, mágoa... Nos teus olhos posso vislumbrar o que nunca eu imaginei ver nos olhos de outrem... Não consigo compreender o porquê de tanto sofrer, e em vão tento achar uma solução...
Oh pobre coração, sofre e diz que não, ama e chora então, quer e não tem por ser refém... Refém do medo, do rancor, do horror... Chora, portanto a dor... A dor de não ter seu amor, a dor de amar e não poder tê-la em seus braços, e de andar em descompasso na companhia da solidão...
Bjos,
Nayran Mendes. :)


Nenhum comentário: