segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Mundo particular



Com o aspecto triste, o andar leve, seguia a olhar não para os lados, mas para o chão... De certo não via ninguém em sua direção, era como se nada existisse e de ninguém precisasse...
Talvez ninguém percebeu toda essa situação porém, de longe alguém com pureza o fitava, e pensava em quem sabe correr ao seu encontro enlarguecer o sorriso e estender os braços... Um abraço! Talvez fosse disso que precisava, mas, de longe não adiantava, pois, com mãos atadas nada se pode fazer...
Quanto mistério carrega esse olhar, tão triste e preso num mundo particular que por mais que queira, não há como entrar... Mas, quem sabe um dia alguém o consiga finalmente invadir e pra sempre lá ficar.

bjos 
Nayran Mendes


(Texto Registrado. Mencione minha autoria)

Nenhum comentário: