domingo, 4 de setembro de 2011

A respeito do amor



Que o amor seja cego, surdo, e mudo tudo bem, porque isso todo mundo já sabe, e até tolera às vezes... Mas aí ser burro já é demais.
Pense num cara burro é esse tal de amor, pelo amor viu! Pode está na frente ele não vê, ou melhor, vê e finge que não olha né?!
Surdooooooooooo, pode gritaaaaaaaaarrr ASSIM milllll vezes, mas não adianta, ele não vai escutar.
Mudo! Mudinho, não fala nada, só observa principalmente se for pra falar com o sua "metade" aí que ele não fala mesmo... Tímido que só ele esse amor...
Mas até aí tudo bem, tudo isso é semi- compreensível aos olhos de outrem, porque o amor é teimoso, e não adianta discutir, mas aí ser burro, ah, aí já é demais, como é que pode ser burro assim? Ter a capacidade de não querer enxergar as coisas por mais simples que sejam diante do seu próprio nariz?! Ah não amor, ai já é demais pra mim, pedir pra eu compreender tanta falta de inteligência já o cúmulo do absurdo se é que você me permite o trocadilho.
Amor, seja mais esperto, não seja asno, por favor, a vida é uma só e nós precisamos que você se faça presente nela, mas que a sua presença seja sentida de forma positiva, alegre e acima de tudo inteligente, afim de que quando estejas diante da pessoa que ama, tu possas dizer: Te amo! E não emudecer a fala como tu costumas fazer.#Fikaadica

bjos,

Nayran Mendes.
(Texto Registrado. Mencione minha autoria)


Nenhum comentário: