domingo, 5 de agosto de 2012

Distância malvada


Ah distância! Quem foi que te inventou?
Certamente a alegria nesse ser não reinou!
Não devia ter amor! Que horror!
Talvez tivesse!
Não correspondido, acredito
E de amargura se isolou!
Será que de tristeza em sua vida muito chorou?
Distância malvada! Amor danado!
Ah, mas se eu encontro esse desavergonhado que te inventou
Arrasto duas cadeiras e noite vai ser pouca pra tanto chororô!

Nayran Mendes.
 (Texto Registrado. Mencione minha autoria) 

Um comentário:

Veríssimo Júnior disse...

Nossa Nayran que poema lindo. Olha agora me prometa uma coisa poetisa, no dia que você encontrar quem inventou a distância fala pra mim que vou lhe ajudar a dar um jeito nessa pessoa. Forte abraço e parabéns.