segunda-feira, 6 de maio de 2013

A Espera

Era à tardinha... Na praça, árvores e pássaros...
A brisa mansa batia fazendo com que lembrasse quão sozinho estava ali.
Olhar fixo naquela rua... Ah! Aquela rua...
Como era sofrida aquela espera.
As horas passavam e nada dela!
Onde estaria? O que estaria a fazer?
Oh, bem querer! Bem que ela poderia naquela rua aparecer...
De luz se encheria o meu ser
Oh minha donzela, eu estou a sua espera.
Venha com seus braços me aquecer.
Venha antes de anoitecer!
Estou ansioso querendo amar você.
Nayran Mendes.
(Texto Registrado. Mencione minha autoria)

Nenhum comentário: