segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Algumas palavras soltas

Eu poderia escrever muitas coisas lindas dedicar a um grande amor, mas não. Eu não quero escrever coisas lindas muito menos dedicar a ninguém. Estranho? É eu sei ta tudo estranho, a vida em si é estranha e nos surpreende às vezes. E quem sabe eu deveria falar sobre ela hoje... Mas não nem vale a pena escrever pra vida, ora veja só que coisa mais sem cabimento!
Ressentimento. Guardo isso da vida, vai ver por isso antes eu era revoltada com ela. Louca? Quem eu?  Não! Eu não sou louca, eu apenas escrevo o que penso e sinto, ou quem sabe não sinto, mas penso, contudo se você mesmo assim acreditar que isso é loucura, então tudo bem meu caro, acredite I’m crazy.
Não lembro se eu sorri hoje... É, porque pra uma pessoa como eu que vive rindo, não rir é meio estranho, diferente talvez, ou melhor, triste. É de fato é triste, mas não me lembro de estar triste, será que estou e nem sequer me dei conta?
Difícil!
É talvez você não vá mesmo conseguir me entender, não é todo mundo que vem com manual de instrução de fábrica, mais fácil alguém entender mandarim em braile do que tentar decifrar-me.
Não tente! Mas se quiser vá em frente, “quem acredita sempre alcança.”
 Bjos, 
Nayran Mendes...

Nenhum comentário: