sexta-feira, 7 de junho de 2013

Sem saída




Ela costumava não se importar com sua presença, era como se ele não estivesse ali.
Mas da voz, aquela que das outras sobressai desentoada, não tinha como fugir.
Ele estava ali! Mas e daí?
Ela costumava não querer falar, olhar, chegar perto, abraçar...
Abraçou!
E do seu peito o coração saltou.

Nayran Mendes.
(Texto Registrado. Mencione minha autoria)

Nenhum comentário: